Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

AMORTECIDO DUM AMOR ANTIGO

Tinha vida muito feliz.  Transformado  em época medonha.

Sem ver os anos passar.  Rico com vida risonha.

 Fui caboclo respeitado. Tornei um velho sem vergonha.

 Porque quem a gente amava. São desse jeito que sonha.

 

Vivo desprezado e triste.  Choro com cara de pamonha.

 Sou objeto de chacota.   Já encheu  eu  até as coronhas.

Hoje é uma vida sem consolo.  Ao dormir ensopo a fronha.

Acordando em desespero. Por aquela que a gente sonha.

 

 Dizem  que amor é tão gostoso.  Mais fica atado de peçonha.

 Passei  tempo   aguardando. Uma chegada de cegonha.

Chorando sozinho nu mundo. Só m rodeiam as beronhas.

Sem conseguir amar alguém.  Pensando em quem a gente sonha.

 

Abandonou por ir distante.  Morando  em Fernando de Noronha

Quando lá fui a procura. Ela fugiu para França em Bolonha.

Estou aturdido neste mundo. Rasteado quando abisonha.

Amortecido de um amor antigo. Que toda vida a gente sonha.

 

Composta em 4/8/2018

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.