Pederasta Aproveitou da Oportunidade

Pegaram eu pros colarinhos coice no bumbum, Jogaram pra fora.

Estava fumando igual marajá, fumaça, incomodava as senhoras.

Estava um forte temporal, de granizo, Sem poder ir embora.

Veio um pederasta de carro de luxo, e acolheu. Exigiu pagamento na hora.

 

Sem dinheiro e vi notas, de cem, O que é que vou fazer agora.

Seus olhos faiscaram,  eu inteiro molhado, A minha ideia estoura.

Saí de fininho desci do apartamento, Por sinal meus planos vigora.

Corri muito infiltrei, num pasto sujo, Consegui visitar a Aurora.

 

Ela aconselhava, eu desobedecia.  Agora abandonei o vício sou distinto.

Aurora me prendeu eu em seus braços. Fortes, não fumo mais no recinto.

Aprendi a disciplina, e educação, Não bebo nem jogo ou nem minto.

Sou cortês educado, com as senhoras, Mandando os vícios pros quinto.

 

Pederasta do carro de luxo frustrou-se. Sem frutos seu incentivo

Agradeço os ponta pés e pescoção, Jamais levarei desses corretivos.

Aprendi lidar com pederasta, Não quero nem para meu amigo.

Aurora corajosa dedica, muito amor, Numa fartura imensa que vivo.

 

Fumar em recinto expressamente, proibido, Pederasta fique sem companheiro.

Não sou fumante nem sou bêbado. Destruí companhia com maconheiro.

Paciente Aurora venceu, mudei rapidamente, Alembrei dos anos que fui prisioneiro.

Quero ser ótimo, na sociedade. Aprendi ser amado por todos e bom brasileiro.

 

Composta em 17 /7/2016

 

 

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments