Colírio para um Mundo Opaco (Poema)

Mentiras que denota religiões na vanguarda. Existe sinceridade em sangue azul correr nas veias. Mentir não corre impostos Malazartes criam barda. Isso vem aos milênios o mundo todo bobeia.   Refugio está por enganar os incautos, Avança nos quadrantes e fazer pé de meia. Esse estilo de mafiosos descarados assaltos. Diante da verdade os mentirosos… Leia mais Colírio para um Mundo Opaco (Poema)

Enígma que Nescios não Decifram

Aracnoide, pia-máter e dura-máter .Fizeram tríplice forte união. Protegendo hipófise e cerebelo. Se afugenta o amor vai para o roldão. Deixa paranoico ou esquizofrênico. Some alegria vem tristeza e delírio. Dirigem carros no ziguezague e suicida. Ou acelera o seu martírio. Todos nós tivemos amor implacável. É de nossa mãe sem ter imitação. Quando existir… Leia mais Enígma que Nescios não Decifram

Ratos atacam no Silêncio (Poema)

  Minha terra tinha palmeiras. Onde jamais esteve lá! A nossa terra isenta de guerra. Ou terremoto para assustar. Nossa terra é rica em água doce. Tem alimento pra exportar. Tinha florestas e terras roxas. E minérios para os ratos gozar. Esta é a nossa terra amada. Onde cantava lindo o sabiá.

Penitenciária Veneno da Sociedade (Poema)

A mídia  desde a fundação  do mundo  com as dor é penitenciária  polui  na falta de amor  Parece  sardinha na lata   abarrotado  de infrator De ralé  traficantes  profissionais  e doutor Tribunais carecas de trabalhos  desprende da mamária Estado de São Paulo  Despesa extraordinária Brasil com  Fernando de Noronha  Daria big penitenciária ,Poderiam ter  lavoura e… Leia mais Penitenciária Veneno da Sociedade (Poema)