Adélio Carlini Baião Combustível no Veículo (Baião)

Combustível no Veículo (Baião)

Você caiu na arapuca com permuta atualizada.
Hoje está numa sinuca com a viola desafinada.
Tua excursão pro interior o carro quebrou na estrada.
No vermelho está o amor com arvores secas de geadas.

Débil fraco o teu marido é manco cheira gambá.
Corpo igual chuchu vencido enrugado igual maracujá.
Petiço fala fino e bigodinho não faz coco nem pode urinar.
Carrega sacola ajeitadinha panela pra poder cagar.

Tireóide ou mala no pescoço corpo uma geladeira.
Você dorme com um monte de osso saltado até na moleira.
Dorme comas pernas abertas tem furúnculo no saco.
Uma hérnia que aperta e tem sobra de buraco.

Comigo o tanque era lotado sempre bem acima do nível
Disposto pra qualquer hora eu sou constante e possível
Véu veículo viaja à surdina uso o bom combustível
Uso álcool e gasolina óleo de Carter e óleo diesel. 

Não acharas  outro igual que transmita  evapore calor
Eu que sei abraçar e beijar organismo de duplo amor
Com o seco passará fome e vai morrer de depressão
Tem saudade de quem era homem assim ficarás múmia num caixão

Composta em 14 de novembro de 2006 – às 14h16

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado