Família de Cornos (Baião)

Noto bem a minha veia jamais abandona a estréia.
É craque na chiricotéia entendem bem de pornô.
Minhas noras assam o galeto aquecendo bem o espeto.
Sem perder tempo no coreto quem aproximarem elas põem no torno.
Logram meus filhos na vista eles são carreteiro motorista.
Ambos não perdem tempo porque eles sabem que são cornos.

O pai dessas cambadas não perde tempo nas caladas.
Com a espingarda engatilhada a caça não tem retorno.
Pois minha velha aos setenta todo tipo experimenta.
Com nada ela se contenta sem faltar lenha no forno.
Sabe bem que seu marido nunca foi fraco combalido.
Forunfa muito bem sabendo que é um corno.

Minhas netas adolescentes topam todos os delinqüentes.
Não tem lenha de cerne que esquente trabalham  no suborno.
Pois está na vista e adivinham mãe e pai vovó na linha.
Elas põem o facão na bainha, pois todas as famílias são cornas.
Meus netos nem barba têm e são loucos pra aprontar neném.
Sabem que seu vôo também é louco por fazer pornô é corno.

Em casa somos família requintado somos todos afamados.
Procurado em todos os estados que despontamos no adorno.
Funcionamos muito quentes acobertamos muita gente.
Venham aqui e experimentem não somos nem frio ou morno.
Aqui ninguém é ferreiro mais o ferro esta no fogareiro.
Ajeitamos na bigorna os interesseiros somos família de corno.

Minhas irmãs e cunhadas nunca ficam enferrujadas.
Com as peças lubrificadas pra ninguém domos estorno.
Quem quiser boa instrução todos são de profissão.
Aviso de antemão daqui vocês sairá no escorno.
Da profissão ninguém abandonou já se confirmou.
Netos titio vovó e vovô em geral é família de corno.

Composta em 17 de dezembro de 2006 – às 21h45

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments