Adélio Carlini Baião Flor de Azaléia (Baião)

Flor de Azaléia (Baião)

Fazia muito tempo que eu não tinha estréia.
Fui procurar um amor antigo no jardim paulicéia.
A minha linda pequena mais em fim e topei uma veia.
Ai,Ai,Ai, mudando a caçada a procura da Nilceia.

Teodora colou em mim igual abelha na colméia.
De lá saí correndo o coração igual geléia.
Teodora cercou de moto quase que me maneia.
Corri até a Vila Esperança a procura da Nilcéia.

Meu carro caiu no brejo atolou fiquei na soréia
Teodora errou o alvo e a moto desembreia
Destroncou o pescoço ficou tesa na boléia
Corri até a Vila Novo horizonte saber notícias da Nilcéia

Alcancei ela correndo igual uma centopéia.
Botei-a nos bancos de traz fui à ilha Cananéia
Em cinco anos Itararé saiu da minha idéia
Estamos em terra litorânea em veraneio com a Nilcéia.

No funeral da Teodora ocupou o pastor Oséias.
Eu transbordo vida feliz com a florzinha azaléia.
Seguro a sete chaves minha escolhida tetéia.
Compreendendo toda a história casei com a Nilcéia

Composta em 1 de novembro de 2006 – às 12h03

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado