Adélio Carlini Baião Incautos Ficam Radiantes

Incautos Ficam Radiantes

Sabem que fui campeão de esporte. Milhões que em pé me aplaudia

Tinha elogios na imprensa Televisão.  Comentando todos os dias.

Hoje estou numa prisão eterna. Pra nada mais tenho serventia.

Fugiram meus amigos de praxe. E inimigos que eu jamais sabia.

 

Atualizei-me em noticiários. E fazem o mesmo que fizeram a mim.

Os incautos ficam radiantes. Sem notar a sua pobreza sem fim.

É a velhice que vem sorrateira. Aguardando inverter com a doença.

Nessa ninguém jacta de vitória. Onde tudo termina sem diferença.

 

Olhando a mim vejam  este exemplo. Derriça e vem abaixo em ultimo grau.

Prestamos conta na falta de competência. Sem tardar a pobreza vem Tchau.

Abrange o percurso maligno e a vida.  Que era abastada torna-se um mingau.

Lágrimas secam vira em remela. Tristeza de vida  onde foi para os cambaus.

 

Composta em 7/7/2016

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado