Jesus o BOM Pastor (Baião)

Pidonhos de dinheiro sem mudar a ladainha.
Com ciúme dos rebanhos pernas ficam que só farinha.
Amedrontam com inferno enche de palavras mesquinhas.
Se dízimos entrar igual riacho curam e todas as coisas adivinham.

Espíritos fracos das trevas com eles moram e avizinham.
Pra religião criar força demônios faz morada e faz fusquinha.
Fazem orações aos deuses surdos gritam até parti a espinha.
É uma psicologia atrasada a craques é o deus da marinha.

Com olhos e garganta podre, treme de frio fome longe da cozinha.
Cerúmen e otites dos ouvidos fazem eles destriar da linha.
Irmãozinhos guiam esbofeteia do modo iníquo que convinha.
Grandes e pequenos escorregam caem na fossa onde o diabo engatinha.

Há choro e ranger de dentes secando todas as maminhas.
Os cabritões assalariados o Bom pastor surra de bainha.
Rejeita o rei Jesus Cristo barganha por penas de rolinhas.
Jeová bate em sua porta resolvendo suas piadinhas.

De briga não é testemunha não vai ver não é galo afinado nem galinha.
Grande (Arquiteto) destruirá não tem passos nem caminha.
Some pastor de cabritos  pra destruição ninguém cainha.
Jesus o Pastor  Excelente e o dador da vida esquadrinha.

A verdade que libertarás se tiver a bíblia de madrinha.
Não adianta ser chamado de pastor puxar brasa na sua sardinha.
Em suas igrejas habitam os demônios eles têm chaves e gavinhas.
Dá gravata em membros e pastores vitória estão na sua rinha.

Composta em 07 de setembro de 2006 – às 11h45

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments