Ladrão de Galinhas (Baião, Paródia do Fuscão Preto)

Apelidaram de ladrão de galinhas no  começo enfureci e quis brigar.
Mas agora gosto e acostumei, pois é as galinhas vem me procurar.
Eu que sempre fui o galã da cidade, pois o meu prazer é pimpá, pimpá  pimpa.
Quem na quer o apelido vá pros escanteio deixem a mim eu quero faturar.

Camisolões podem dormir bem tranqüilo as deixem elas ser minha namorada.
Vocês podem ir jogar e divertir fique com suas cervejas geladas.
Cure seus nervos indo nas pescarias, fiquem semanas as deixem elas sossegadas.
Tirem quinzenas sendo bom caminhoneiro suas galinhas nos poleiros conservadas.

Não sou galo mais gostei do apelido em surdina deixo elas saciadas.
Os nervos delas me deixem eu acalmar,minha maquina é bem lubrificada.
Não machuco nem provoco acidentes nos meus braços deixo bem ajeitada,
Advirtam e deixe-me eu divertir na minha granja elas serão bem tratadas.

Não sou vampiro nem lima kf,não sou grosa não sou gambá
Sou apenas simples ladrão de galinhas sou bem vesgo chegando hora (h)
Também não sou kiboa não sou soda, não sou ferrugem que ataca o ferro.
Sou apenas o garanhão das madrugadas por, aqui meu assunto encerro.

Composta em 12 de outubro de 2006 – às 9h29

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments