Metrô inerte (Baião)

O  metrô parou na falta  de energia,Mas não para por escuridão;
Nessa hora eu também fico tranqüila .Porque os beijos tem mais explicação.
Cochilando escuto baixinho um toca fita,Musicas vagarosas e também um vanerão
As luzes verdes piscando suavemente No recinto descansamos dos nossos serão;

A mais de oito horas que o momento era aguardado era ponto notável de culminação.
Com suores banhados em baixa temperatura sonhando em pesadelo num nevôo colchão .Lá fora os vigias persistem apitando.Dando cobertura para nossa louca paixão .
Escuto zoada  do mais perto visinho Acelerando o barulhento caminhão.

Sem mais um bis me alegro porque o astro rei .Vem germinando maravilhoso clarão
Eu extasiada vou mudando a pista ponho a vestimenta jogo o camisolão
Porque o metrô que se acha agora inerte.Já esta seguindo pra  próxima estação.
Eu realizada vou para outra rotina  .Pra garantir minha péssima profissão

Do metrô encerrou saudade chegando o meu dia Saudade de outra etapa outra conclusão
Saudade de seu cheque que apareça de novo o metrô deixa ansiosa vê se não tenho razão
Sem o metrô altamente sofisticado Elite encanta o mundo é raro os desta disposição
Sem  esse metrô sofro falência e não aumento a poupança.Não tenho achego nos cheques de milhão

Composta em 17 de outubro de 2006 – às 17h53

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments