Minha Panacéia (baião )

 

Tinha uma vida enfadonha. Cem por cento eram só geléia.

Depois de tanto tempo sofrendo. Descobri a minha panacéia

Hoje sou de motor retificado. Meu tempo gasto é na tetéia.

Meu tempo certo chegou cedo .estou ligado e gamado na Andréia.

De minha vida solitária..que só dedicava na pornéia.

De deu em deu em cabisbaixo. Voz do além eu sem boléia..

Fazendo amor só no pensamento. Sem prática sem haver estréia.

Hoje no contraste parecendo um socó. Cabeça alta ao lado da Andréia

Dias era longo e sem objetivo. Nervoso rastejando igual centopéia.

Meu paraíso é imensurável. Sem ver passar o tempo renovando a idéia.

Jovem no amor mais abastecido Com bom trato eu abasteço a moréia.

Cantando igual o João de barro. Ao meu lado festejando com a Andréia

Não sou mais João ninguém. E mudei da região de Cananéia

Sou o conhecido empresário. Mais é por amor que a gente se maneia.

Quem que não conhece o Juvelino. No Brasil ou na região paulicéia.

No hemisfério sou conhecido. Mas devo tudo, tudo pra Andréia

Composta em 13 de Abril de 2009

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments