Adélio Carlini Baião Minha vida é um Paraíso (Baião)

Minha vida é um Paraíso (Baião)

Encontrei uma cigana começou dar-me um aviso.
Pra ressuscitar o morto deixando o camarada vivo.
Dando abraços de amor deixando eu afetivo.
Se eu tivesse amortecido eu tornaria explosivo.
Fiquei igual cascavel enraivado sacudindo todo o guizo. 

Ela disse que ia me amar sendo o meu aperitivo.
Rodeando igual gata de cio tornando um dia festivo.
Fui fazendo bico doce no meu tom imperativo.
Ela foi me ajeitando ensinando bons motivo.
Pois ela me conquistou ficamos os dois adesivos.

Com quinze dias de serão enriqueceu meu digestivo.
Pra mim que estava eremita percebeu do que eu preciso.
Hoje ao lado da cigana isentei o meu evasivo.
Ela vendo a minha sorte eu sou forte e construtivo.
Pois ao lado da cigana minha vida é um paraíso.

Nois dois viajando muito tornei recreativo.
Não sou mais um irritado eu tornei facultativo.
Dos meus despeitos antigos na idéia não repiso.
Dei muito valor em amor falso mais essa e fiquei cativo.
Com o amor da cigana hoje eu sou de bom juízo.

Composta em 10 de agosto de 2006 – às 11h14

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado