Adélio Carlini Baião Minério do Meu Bem (baião) de Adélio Carlini Nº1002

Minério do Meu Bem (baião) de Adélio Carlini Nº1002

Minério do Meu Bem (baião) de Adélio Carlini Nº1002

Nem milhares de fazendas  Não compro o que você tem//.Nada neste mundo  vale. Para comprar o meu bem. Máquina sofisticada   Suas peças vale por mais de cem.// Sua riqueza imensurável  Não é pago com todos meus bens

Bis ( não posso ter em minha casa as peças valiosas que fiquem além
Que eu morra seco de saudade  sem os minérios do meu bem.)

Não  quero  mulher em casa porque não trato com desdém//. Só quero suas valiosas peças  mais que ela ficasse além//.Sem suas peças não sou nada  fico simples João Ninguém.// Mais de mulher distância  Os anjos que digam amém.

bis(Não posso ter em minha casa as peças valiosa que fiquem além
Que eu morra seco  de saudade sem os minérios do  meu bem)

Queria suas peças permanecer em meu bolso preso deixar de refém                 Porque     o coração de mulheres só venenos que contém                     Ela quer   bastantes filhos  para todos pensão também                          O xilindró  de boca aberta sem piedade contém,                         Que filhos de mulher sem marido  vai habitar nas febens                  Aumenta as penitenciárias  e  mais marginais que por aí vem.                 
tenho milhares de fazendas .pra comprar bem mau as peças do meu bem        .     Suas peças valem muito mais  elas não interessa  em meus bens         .         Não posso ter  na minha casa .as peças valiosas  que fique além.                                                 Que eu morra seco  de saudade   ficando sem os minérios do meu bem
Em  14  de janeiro de 2010-01-14

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado