Mortadela (Baião, Vanerão)

Minha sogra azucrinou-me eu acionei a manivela.
Ambas me beliscando resolvi pular a janela.
A sogra procurou-me com dó da filha daí fiz a mortadela.

Com mais uma briga que eu fiz foi o final da novela.
Usando o meu punhal do estomago saiu na goela.
Foi mais uma filha a menos eu fiz a mortadela.

A sogra só vive chorando sem conformar com a mortadela
Não agüentava chifres eurícero a glutona no inferno encerra
A sogra que incendiava os bosques hoje lastima a mortadela

No finado limpa a campa leva flores os gatões acendem velas.
Eu estouro foguetes comemoro com cerveja carne de vitela.
Meus chifres estão apodrecendo comemoro a mortadela.

Tomem cuidados com sogra às velhas pulam e filhas esticam as canelas.
Encheu meu sogro de chifres deu curso superior pras filhas dela.
A sogra de remorsos não tem fim vive chorando a mortadela

Composta em 10 de setembro de 2006 – às 22h17

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments