Santa Luzia (Baião )

Letícia esta chorando. Por ver seu amado cantando.
Nós estamos navegando Antes que o barco vire.
Vinte e quatro horas por dia. Gozamos amor sem quantia.
Na deriva com alegria Em nosso amor de gire-gire.
Seu gesto deixa-me alucinado. Mas não ficamos enfastiados.
Não coração nivelado. Que não sofra e delire.

Teu amor foi construído Para mim que tem sentido.
Sem você sou combalido. Sem vaga pra que outro admire.
Nesta terra oca e deserta. Com esta riqueza descoberta.
Vida sem rumo concerta. No amor que nos adquire.
Por você largo de tudo. De meu superior estudo.
No meu quinhão não desgrudo. Venha em meus braços se atire

Canto também eu vou dando gemido. Em seus braços sou vencido
Igual suíno eu dou grunhido. Sem folga pra que eu retire
Todo dia temos festa. Espero que sempre seja honesta
Vamos aproveitar o tempo que resta. Que não aja quem conspire
Confio em sua castidade. Não detone nossa felicidade.
Seja por uma eternidade. Não me castigue nem que me mar tire.

Isentemos do mundo carunchado. Sou homem novo renovado
Perto dela estou acelerado. Sem deixar que ela suspire.
Com seu amor de coração. Vou concluir com precisão.
É santa e meiga em minhas mãos. Já tirei todo inquire.
Seus olhos singelos me arrepiam. Não me isole nem um dia.
Espero não ser Santa Luzia.Trazendo seus olhos em um pires.

Composta em2/9/ 2007 Horas 14;31

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.