Adélio Carlini Baião Sopas do Visinho (Baião)

Sopas do Visinho (Baião)

Minha esposa é muito linda trata tão bem e faz carinhos.
Da de comer na hora certa trazendo sopas do vizinho.
Sentia o mais amado de tudo comendo sopas tudo bem quentinho.
Mais eu nunca esperava ser castigado em pelourinho.

Sem saber da triste sina de ela botar e chocar em dois ninhos.
Sem perceber que tinha filhos louros outros batidos o focinho.
Ganhava saias blusas e brincos e para mim calça de linho.
Sem falta panelas cheias com soas quentes do visinho.

Logo mais fiquei sabendo como era triste meu caminho.
Todos fazendo caçoadas onde pisava era só espinho.
Sem desconfiar do compadre e dela é o seu padrinho.
Há sim para mim não faltavam sopas quentes do visinho.

Com telefone e contas bancarias ninguém parecia mesquinho.
Casa boa com empregada lá se foi casa de pinho.
Nós ficamos muito doentes na sopa havia bichinhos.
Dei um fim da mordomia isolei da sopa quente do visinho.

Composta em 4/11/2006 Hora 15;55

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado