Vida complicada (Baião)

Eu tinha vida livre conduzindo gado mateiro.
Pensamento bitolado prazer em ser boiadeiro.
Vida muito folgada bolso cheio de dinheiro.
Por causa dum par de olhos mudei com exagero.
Eu dediquei só no amor despontei sendo pioneiro.

Nas horas mais folgadas era o maior catireiro.
Das fãs que eu escolhi dando grande desespero.
Minha vida atribulou caí num despenhadeiro
Acabou minha liberdade fiquei um escravo ligeiro.
Construí ninho de amor findando vida de solteiro.

Amei mulher ciumenta deixando eu prisioneiro.
Mais ela nos bastidor desviava o timoneiro.
Concretizando o intento fugiu com um maconheiro.
Aqueles que usam coquetel estavam nos dias derradeiros.
Ela voltou procurar-me dei um coice no traseiro

Por ela morro de amor meus dias é derradeiro.
Porque o sinal vermelho freou seco meu saveiro.
Na rodovia do amor só espinho no meu carreiro.
Eu sonho com a minha boiada sonho com dias nevoeiro.
Ela não sae do pensamento lembrando o dia primeiro.

Minha vida complicada ela desviou meu roteiro.
Saudade dos tempos passado com o coração cativeiro.
Por aquela linda morena tenho idéia num braseiro.
Mesmo assim valeu a pena custou todo meu dinheiro.
Não se mede amor dum matuto por um coração feiticeiro.

Composta em 12/11/2006 Hora 9;57

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments