Planta no Granizo

  
Eu louvo Jeová meu Deus e senhor. Louvo alegre meu Deus e senhor 
Dá-me paz inteligência num mundo de rancor. Ensina meus lábios transmitir teu louvor
Conheces meu íntimo faz inspeção.  Ajuda aderir Singelo coração 
Fazendo de mim bom instrumento Canto louvores. Na congregação de irmãos
Esquadrinha-me e lapida como jóia. Sem fuligem com luz verdade sem tramóia
Mundo vê e admira e os incautos sem alcance o peixe morto só bóia.
Chicote  come igual sucuri. Lamenta o píton e chora a jibóia.

Jeová nos protege e a nossa sombra neste mar revolto e não molha.
Todos ao ver dentro do rio estremecem e mudo só olha.
Ficam igual planta no granizo Sem a proteção  desgalha e desfolha.
Envergonhados e rejeitados. Vê a diferença  sela a boca e arrolha.

Ao ver a proteção que Jeová. Acalenta e trata do justo
O ciúme faz guerrear  insaciável, Sem calculo e   sem importar do alto custo
Mas só vê fogo devorar o patrimônio Que era um majestoso arbusto.
E protegido no seio de Jeová Sem temer ao lado do pai não assusto.
No poder do espírito santo. Permaneço forte alegre e robusto
Para o iníquo jamais damos a mão. Suas fragilidade singelo  ilustro .
Com o Sansão derrubo o templo de Dagom Com Jesus reforço o meu busto
Pensaram que vou perder a guerra. Mais só dou volta por cima e ajusto

Composta em 20/12/2009

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments