Lembrança do Artista (Cateretê)

Novo marido que exibe no fundo você dele tem pavor.
Lamento interno atormenta por aquele que é seu amor.
Escuta a minha canção trituro você em grande dor.
Lembrando dos tempos feliz quando em seu jardim havia flores.

Finge que ama o primata passeando com ele nos braços.
Tuas amigas reconhecem teu vergonhoso fracasso.
Dava com a língua nos dentes com o nosso amor em devasso.
Hoje carente com o retardado e sem a luz para os teus passos.

Olha no inútil incompetente chorando pelo lindo passado.
Saboreava frutos deliciosos onde seus desejos eram curados.
O  novato é  arvore seca  cerne de mamoeiro frio e gelado.
Cheiro de gambá bafo de jibóia tem o coração condenado.

Do que planta tem as colheitas vou-lhes destruir com estas toadas.
Lembrará do artista famoso que desbravou a sua estrada.
Teu coração de crisálida eu quero aninhar deixando magoada.
Teu presente e futuro frustrado sempre no chuço de aguilhada.

Composta em 8 de novembro de 2006 – às 9h23 

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments