Diploma Encostado (Cururu)

Mesmo que travem uma guerra com milhares de soldado.
Jeová não me abandona está sempre ao meu lado.
Meus soldados e carros de fogo me deixam sossegado.
Ficam de língua e garganta podre morrendo seco arreganhado.
Sem forças pra pedir perdão da força maior é negado.
Viraram as costas pra Deus perseguindo os atribulados.

Mais quem irradiar amor terás vida feliz comprida.
Mais quem forjar a desgraça por mentira defendida.
Terás corpo em grande chamas a morte não é atendida.
Pagará aqui mesmo na terra a vida será colorida.
Rico podre dentro da U.T.I. sem passa porte para a vida.
Mais tem um velório que é supremo todos levam margaridas.

Aos bilhões que não seguram nem título de faculdade
Morre fedorento com ranço isolado da sociedade.
Lá foi a pompa de grandalhão morrendo sem felicidade.
Arreganhado no esquife de ti ninguém tem saudade
Tu fechavas a mão da razão tu és, e eras grande autoridade.
Pisoteavam com forças Hercúleas não fazendo caridade

Ninguém quer fazer cocô em pastinhas e ter o ânus costurado.
Nem silicone nos seios ou câncer maligno confirmado.
Ou feliz com dezenas de parceiros com aids infiltrado.
Ou se é dependente de química sendo um rico abastado
Querem ser ricos bem sujos não paupérrimo escravizado.
Ou firme em cadeira de rodas com seu diploma encostado

Conheço muitos ricos bem formados levava uma vida bem bonita.
Hoje moribundo isolado mais com repúdio de visita
Paga salário elevado pra estranho levar a marmita
Toma banho dado por pobres em nada mais eles apita
Fica com a tromba bem derrubada rasgado esta sua guarita
Aquelas de útero e ovários removidos tornam uma gruta esquisitas.

Composta em 16 de novembro de 2006 – às 21h20

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments