Fazendeiro Andarilho (Cururu)

Quanto mais emaranhado é o amor mais eu quero levar a fundo.
Igual pássaro na gaiola isolado de todo amor do mundo.
Por ela sou fazendeiro pobre desistindo dos latifúndios.
Perco o diploma de doutor sou um frágil seco corcundo

Sou rico mais andarilho nojento pior dos moribundos.
Quero você Lindalva em minha presença serei o maior fecundo.
Sem medo de divulgar é nas manchetes que eu difundo.
Todos conhecem a progênie a você mostro meu oriundo

Não interno em sanatório mais não esqueço um só segundo.
Vejam bem que não sou louco também não sou vagabundo.
Venha provar por um instante e veraz como eu redundo
Porque sou um andarilho mais tenho o maior amor do mundo.

Composta em 12 de novembro de 2006 – às 9h51

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments