Saudade me Abarca

Que a saudade me abarca. Perdido no argumento.

Porque ela me ataca. Destruindo meu pensamento.

Perdi tempo com a bruaca. Que agiu em fingimento.

Ela procura fazer vaca. Com seus amores em fermento.

De chacota descia a estaca. Com atitude que não contento.

 

Não segurei minha polaca. A tempo que eu comento.

O meu amor foi para a maca. Coração sofreu arrebento.

Sem conseguir passar a catraca. Sem ter sinal de portento.

Emperrei criando craca. Arrastado pelo enorme vento.

Degolei minha barraca. Não esqueço um só momento.

 

Amor verdadeiro ela não saca.  E de amor estou sedento.

Dei ponta pé em ponta de faca. Meu interior está detento.

Mesmo assim amo a baitaca. Meu choro não aposento.

Sofro porque ela matraca. Colocando eu em julgamento.

Sem razão ele destaca. Multiplica meu sofrimento

 

Composta em 18/8/2016

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments