Fandango sem Partitura (fandango)

É na roça que eu vivo e tenho a maior da fartura.
Batata doce e mandioca feijão farinha e rapadura.
Durmo bem cedo e não levanto cedo é com sol nas alturas.
Faço minhas caçadas de codornas e nambu e saracura.

Não temos SABESP pra pensar e tomo água pura.
Ao ficar doente não preocupo é no ver dão que há cura.
Sem carro e nojo de moto viajo a cavalo de andadura.
Sem calçado piso direto na terra roupas é nós que costura.

Festeja bonito sem boros temos suínos e gordura.
Quem necessita de braços fortes os matutos eles procura.
Não sou escravo de ninguém trabalho pra minha postura.
Tenho alergia por dinheiro e sou folgado sem ruptura.

E tenho nojo de burguesia metida aí é sem vida futura.
Respeito com amor ao próximo e nada de miniatura.
Somos iguais leão folgado superior é nossa figura.
Não aguardamos reforma agrária lidamos com verdura.

Deus ajuda e encho o celeiro dedico feliz na agricultura.
Diamante é minha amada confio em sua estrutura.
Nosso namoro é bem granado atuamos na fruta madura.
É um jardim um paraíso nós ma laxa na gostosura.

Nosso ingrediente com o da cidade não se mistura.
Nos ponteados da minha viola faço chorar lindas criaturas.
Deitam no meu regaço fico mirado na linda formosura.
Serenatas e fandango nós cantamos sem partitura.

Composta em 26/9/2011

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.