Cartão de Visitas (Guarânia)

Itararé dorme tranqüila num sono repousador
Com as fortunas num cofre sem medo dum salteador.
Deus lhes deu grande fortuna arquivado e de valor
Com a gruta da barreira em mais de um século de esplendor. 
Com este tesouro escondido com falta de garimpeiros
Turistas não são nocivos, aliás, traz muito dinheiro.
Maioria não conhece este pedaço brasileiro.
Pode vim aqui confiante no modesto hospitaleiro

Não tendo voz humana nem cardam pra fomentar
Mas as pedras estão falando até cego pode observar.
Com o chilrar das andorinhas intensamente lamentar.
Porque elas estão sozinhas sem ninguém pra visitar
Vai chorando andorinhas por ver a gruta vazia
Com mais de cem anos à frente cem anos não é cem dias.
Itararé um dia despertará alcançando a alforria
Com base nas andorinhas poetas transformam euforia.

Se as andorinhas mudassem e rio ficar enxuto.
Itararé perde o brilho ficando todos de luto.
Some os prazeres dos soberanos jamais fumará charutos.
Mas Deus não deixa isso acontecer porque tira seus redutos.
Não expulsem as andorinhas da gruta que elas habitam.
Protejam as nossas riquezas são modestas e facilita.
A gruta de Itararé é um lindo cartão de visitas.
Dentro de toda a nação Itararé é a mais bonita.

O turismo é necessário pra quem sabem oferecer.
Lapidando riquezas dado por Deus ele jamais vai aborrecer.
Isso é pelo contrário só terá que te engrandecer.
Ficará na história de Itararé para os peritos entender.
O nome do grande (Arquiteto) e nossos status suspender.
Itararé igual jardim agraciado que o Brasil vai conhecer.
Por esculpir esta jóia e seu nome não vai derreter.
Na história de Itararé você vai aparecer.  

Composta em 12 de outubro de 2006 – às 10h08

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments