Adélio Carlini Guarânia Dalila Audaciosa (Guarânia)

Dalila Audaciosa (Guarânia)

Teus beijos me aqueceram, também me congelaram.
Teus beijos me deram a vida, e tão nocivos me mataram.
Beijos de Judas Iscariótes, do melhor jeito que eu comparo.
Tuas juras e falsos amores me deixaram eu na lona e no aro.

Acalme –se coração  do choque que recebeu..
Dalila tão audaciosa o Sansão não protegeu.
Com uma traição total ato perverso prevaleceu.
Chora o Sansão derrotado da traição que concebeu.

Como veneno mortífero igual duma cascavel.
Sansão também matou leão e comeu o saboroso mel.
Com queixada dum jumento com inimigos fez tropel.
Meu asco provocará edema no coração dessa mulher.

Depois de cego escravizado comandado por um menino.
Foi dois mil que despencaram quando o prédio foi abrindo.
Minha Dalila também vai colher este Sansão está com o divino.
Seu veneno será panacéia meu novo mundo esta exibindo.

Dalila grávida quer pensão na autoridade exigiu.
Num deserto sem água o sol queimará seu pavio.
Audácia finda no embrião bem pior que tempo de frio.
Amores traiçoeiros interesseiros jubilam porque faliu.

No exame de D.N.A  mostrou sua  falsidade .
Dos chifres que eu estava leigo derrotou sua atividade.
Salvei de suas artimanhas, e mostrei a lealdade.
Sou rico impenetrável cascavéis sem autoridade.

Composta em 10 de setembro de 2006 – às 10h38

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado