Adélio Carlini Guarânia Dono é Quem Desfruta (guarânia)

Dono é Quem Desfruta (guarânia)

 

O patrão está morrendo rico. Sem comer o seu dinheiro.
Eu sou um  feliz boiadeiro,Vivo da paz  com a natureza.
Patrão passa o tempo encerrado. Sem aproveitar do celeiro.
Oitenta anos que sou campeiro. Aproveito a sua riqueza.

Mulher é coisa que não vejo. Nem em tela de televisão.
Sou feliz meu paraíso meu sertão. Vida honesta e sossegada.
O gado faz a minha vida. A química reage e  se completa.
Sou um super homem atleta. Com os decênios de invernada.

Eu que sou o fazendeiro. Lidando com os bois marruá.
Vivo nos campos e carrascal. Ganhando todos os bens do patrão.
Que é pobre sem felicidade. Ele ficando rico sem quantia.
Dinheiro eu não vejo nenhum dia. Alimento é só arroz e feijão

O gado tudo é de corte. Sem leite até pra boi desnutrido.
O patrão em stress está corrompido. Preso com medo de ladrão.
Sou pobre e super poderoso. N acidade patrão morrendo de medo.
Eu desfruto o panorama bem cedo. Saboreio um mundo gostoso.

Composta em 11/11/2006

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado