Eliane é um Vexame

Gosto muito da Eliane. Nem que ela me engane

Sou paulista de raça. Não deixo que outro te ame

Sinto uma dor interna. Que está tornando infame

Sou meninão bem criado. Não admito que desmame

Ela tem um jeito delicado. É pose de madame

Por dinheiro eu nem ligo. Só quero é que ela me ame.

Sou um rico empilhado. Folgadão nos arames.

Sou gatão e sou mimado. Trato ele com presunto e salame.

Ela me faz boa massagem. E também quero que me abane.

Chama eu de chuchu. Por causa do fruto do inhame

Nosso amor é constante. Dela não existe vexame

Antes é eu que em demasia .Sento triste no badame. `

Ò Eliane..goste mesmo do gatão. Deixe que ele te arranhe.

Composta em 13/1/2010

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.