Faço Continência (Guarânia)

Andorinhas na sua presença cantam o dia inteiro.
Tuas pazes te elogiam, não é falso exagero.
Rio Itararé casa eterna, com paz e teu amor.
Age em contraste do mundo moderno com suas dor.

Canto com sua presença, choro na tua ausência.
Por ti jamais envergonho fazendo continência.
Vocês unidas à tardinha, cantam sem interrupção.
Se eu ficar solitário explode forte o coração.
Quem amo esqueceu de mim. A qual me dava calor.
Meu coração agasalhava. Sem ruptura de pudor.
Mesmo assim sofri a maior da ingratidão.
Distante dela só vocês podem encher meu vazio coração.

Prossiga andorinhas, alimentando paz na expansão.
Só na barreira do rio Itararé, supro de paz meu coração.
Sem vocês andorinhas, seria tormento para mim.
Sem vocês sem teu amor, em este pedaço é meu fim.

Abraçado no meu violão, canto esta merecida canção.
Este recanto seria solidão, murchando apodrecendo meu coração..
Agindo andorinhas em sabedoria transbordando eu de alegria.
Meu amor por ti não distancia. Pois minhas canção vocês tanto aprecia.

Composta em 14 de agosto de 2006 – às 15h55

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.