Adélio Carlini Guarânia Ficando Careca (Guarânia)

Ficando Careca (Guarânia)

Sou gamado nas trigueiras deixando elas malucas.
Quanto mais o tempo passa mais eu fico na sinuca.
To magro feio careca sem cabelo até na nuca.
Vou sumir levando elas na cidade de Mombuca.

Ela me conhece bem dou ferroada igual butuca.
Ela é muito animada estrago não preocupa.
Deixo o espeto na fogueira só tiro quando pururuca.
Meu status maravilhoso lá pras bandas de Mombuca.

Cansado e adormecido daí que ela me cutuca.
Não adianta ultimato em seco ela retruca.
Tenho de estar engavetado dentro da sua baiúca.
Vou sumir desta terra lá pras bandas de Mombuca.

Ela é uma artesã filha da dona Zuca.
Despesa ela paga tudo não pergunta quanto custa.
Estamos maniatados lá no hotel do Duduca.
Recurso mais eficaz é ir morar lá em Mombuca.

Sem amor desta trigueira que assina o nome de Augusta.
Não arrisco o pior lotei a minha cumbuca.
Vou morar em terras doces aonde produz açúcar.
Morar com ela para sempre na cidade de Mombuca.

Composta em 29 de  outubro de 2006 – às 8h23

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado