Fluxo de Amor (Guarânia, Valsa)

Choveu na minha horta fiquei alegre e sossegado.
Há anos na internet vivia teso desesperado.
Sou vigoroso lindo sem serem notado ou amado.
Mandei tudo pros infernos já tenho amor declarado.

Carente de abraços e beijos seco sujo enferrujado.
A Ziza é hoje bom detergente e tenho os mancais areados.
Os nossos corações peças obsoletas  foram libertados.
A Ziza ansiando lua de mel com um trimestre lado a lado.

Com este modelo de amor é coisa que eu mais entendo.
Fluxo de amor por ela é de graça e não vendo.
Quanto mais acontecerem mais eu ficarei querendo.
No manejo do amor rola inúmeros dividendos.

Composta em 11 de novembro de 2006 – às 12h04

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments