Há se o Coração Falasse

Minha viola manhosa pede que eu lhe abrace.

Porque vendo eu chorando lágrimas correndo na face.

Dedilho ela vai me consolando chora ela me da um passe.

Sofro pensando na morena de quando eu tinha classe.

 

É muito lindo o amor quando na inocência nasce.

Mais chegando o desprezo sofremos tanto em impasse.

Estou palanqueado na mangueira para que nunca me engrace.

Igual burro redomão derrete todos os planos que trace.

 

Sou golpeado e esporeado pelo desprezo do enlace.

Quero tanto a volta dela há se o coração falasse.

 Abria as porteiras e portas doido para que o amor brotasse.

Levaria hoje no cartório para que a união concretasse.

 

Composta em 11/10/2013

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments