Madame de Itararé (Guarânia)

Uma senhora atraente me chamou eu pra lá da parede.
Exausto seco sedento quis matar minha sede.
Jamais podia esperar que fosse cair na rede.
Eu pronto para a obra na porta encostou um Mercedes.

Entrei embaixo da cama o fulano percebeu.
De posse de uma lapiana foi ver onde o rival escondeu.
Banquei um bugio ou Tarzan  subi no telhado e fendeu.
Caí quebrei uma cristaleira e ninguém percebeu.

Passou um táxi e escapando ele sem sorte na a ventura.
Ele caiu numa fossa abandonada de oito metros de fundura.
Fui convocado pra socorro sou bombeiro da prefeitura.
Comeu merda mais salvei transformou sua figura.

Em troca de salvar a vida presenteou com sua mulher.
Ele não correspondia com ele ela perdeu toda fé.
Pra restaurar era impossível estava defasado com o Zé.
Ganhei uma loto no sufoco ganhei a madame de Itararé.

Composta em 13 de novembro de 2006 – às 11h36

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.