Minha voz é a lei (Guarânia)

A gatinha me desprezou-me mais eu busco com a guitarra.
Não consegue afugentar só assim que ela se amarra.
Canto sonoro igual sabiá afinado igual cigarra.
Apresso seu arrependimento procurando nós se esbarra.

Meu violão é meu advogado o meu peito é o juiz.
A minha vós é alei versos delicado eu fiz.
Minha idéia é o jurado vou arrancando pela raiz.
Versos fazem minha gatinha correr lagrimas até no nariz.

Escuta o meu C.D  gravado  deixa-as desesperada
Vai apressar nosso encontro recebo cartas apaixonada.
Voltarás mesmo ser minha guitarra abriu a estrada.
Compreende que está na solidão vem topando todas as paradas.

Minha canção muda o tom com ela firme em meus braços.
Com os beijos e abraços bem seguros não deixo sobrar espaços.
Libertando ela da prisão porque Deus deu-me desembaraços.
Com minha viola nos peitos minha vós faz um regaço.

Composta em 25 de outubro de 2006 – às 11h14

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments