Adélio Carlini Guarânia Morrerá o deus das Nações (Guarânia)

Morrerá o deus das Nações (Guarânia)

Levo os olhos pelo mundo e vejo a América em tudo transformar;
Fartura alimentícia mais sem solução, onde à luta contínua a escoar.
Europa segue a mesma rotina e pelejam esperam vencer mais é só fracassar.
Treme as Nações Unidas pouca vida ver humanidade puxar saias da fome chegar

Ásia faz de tudo para ser protegida com seu deus petróleo sofre decepção
Progresso é manifesto mais o deus vai inspirar mundo silencioso sem deus da nação
Progresso só vem contínuo alegra e veraz, sem poluição melhor que tempo de Adão.
Terra que devastaram onde ficou deserto, fica nova que não morrerá mais.

O mundo africano jubilará cor negra transforma em rosado.
Porque a morte do deus devastador venenoso paz haverá e seu agrado
Escorpiões urutu dragões gananciosos seu fim, já está chegado.
É o Todo Poderoso que assumirá, Rei Justo que era esperado.

Composta em 7 de novembro de 2006 – às 16h03

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado