Pasquim de Jornais (Guarânia)

Das dificuldades da vida que torna curta demais.

Se gozar ainda é mais curta saudades ficam pra trais.

Quando sofremos por amor Faz pulular nossos ais.

Todos amores de esperança resto ficam nos anais.

Saudade tritura e massacram é só desgostos que faz.

Das super biblioteca de arquivos,escrevi fui bem capaz.

Falsidade judiou e derreou antes de eu ser rapaz.

Sem conseguir relatar o meu amor não se desfaz.

Eu amei uma menina que morava em Batatais.

Pensei ser amor de verdade e foi os pior dos canibais.

Choro por ser derrotado putrificaram as mitrais.

Virei andarilho de rua Sendo pasquim de jornais.

Até ela cobre eu de pilhérias sem defender eu nos tribunais.

Nas minhas aberrações da vida isento dos meus cartais.

Adeus minha rosa encarnada que é orgulho dos seus pais.

Digo adeus com exalação pois derrotou meus capitais.

Composta em 10/5/2013

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments