Retrato Falado (Guarânia)

Igual touro sozinho dentro dum cercado com anos isolado.
Vendo uma estrangeira no tempo certo fico alucinado.
Fico distante foge alegria perto fico desesperado.
Lembro do tempo do nosso amor da felicidade que tínhamos no passado.
Dos seus quatorze anos tenho saudade o coração fica esmigalhado.
Porque agora um abismo separa no momento estamos casados.
Com teu marido não vive feliz prisioneiro infeliz estou condenado.
Nosso filho esta mocinho nele esta meu retrato falado.

Curtindo o triste drama da vida amor fracassado emaranhado.
Peço favor ao meu Deus que venha deste suplício me ajudar.
Nossa felicidade de amor cansado eu tenho de suplicar.
Se nenhum empreendimento do meu sofrimento fracassar.
Somente meu amor que minha dor pode por fim e me curar.
Por meu amor choro noite e dia isolado afastado sem conformar.
Igual um touro cá do arame todos podem imaginar.
Até o ultimo suspiro adoro e choro imploro espero concretizar.

Infiltrou no coração nossa razão e nada nos pode enganar.
Nossa herança o filho um retrato falado pra justificar
Sem você estou comprimido nosso retrato perto esta.
É um inocente sem ter o colo de mãe para dormir e sonhar.
Uma panacéia é teu regresso e todos seus erros eu vou perdoar.
Um lar vazio sem carinho de esposa e de mãe vê tudo enferrujar.
Esta carta que eu escrevo é com lagrimas pegajosa para digitar.
Na fossa que vivo espero que compreenda passado novo voltar.

Composta em 01 de agosto de 2006 – às 10h14

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments