Rio Volta à Fonte (Guarânia)

Quem dizer que o amor não dói ele é leigo for a do esquadro.
Sem tendão masculino ou é dúbio ou efeminado.
Nunca sentiu n coração dor que tem um desprezado.
Que venha a mim darei lição meu diploma é respeitado.

Desprezo acelera o coração fica ascídio obsedado.
Com amor distante não dorme fica sonhando acordado.
Balbucia e cochilando berra sem ser anestesiado.
Mas o rumo jamais erra no seu alvo desejado.

Afunda o caminho da roça capina o caminho da casa.
Idéia faz reboliço coração esquenta que nem brasa.
Penetra no chão igual minhoca voa nos ares sem asa.
Se aproximar dum despeitado o king Kong só arrasa

Vejam os crimes horrorosos em manchete de televisão.
Sujeito é gênio na obra destrói mais que furacão.
O amor estando no ponto faz o rio voltar na fonte.
Nivela depressão e abismo derrete serras e montes.

Inventa modas bem feitas verte puro na alma do poeta.
Faz o coração da a  falsa ingrata chorar porque os versos espeta.
Volta triste arrependida voz e melodias afeta.
Daí é sua alegria felicidade se completa.

Composta em 28/10/2006 Hora  12;19

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments