Vila Surtida (guarânia)

Levo uma vida folgada no meio de adulto e criança.
Sou pai de quatorze filhos noras com quatorze na pança.
Muitos netos que rodeiam aqui não faltam esperança.
Até minha veia está parindo conforme o toque é a dança.

Comprei casa pro Serafim pro Joaquim e Severino.
Comprei carro pro Diogo pro Renato e Minervino.
Um carretão pro Ronaldo fazenda pro Virgulino.
Formei a Rita na faculdade a Vera e também o Delfino.

Seis moças casaram com varejeira mais elas agüentam sorrindo.
Os genros aprontaram de tudo ainda vivem se exibindo.
Dizem que o sogro agüenta tudo fazem filhos e vai saindo.
Pintados igual urutu com as tatuagens conferindo.

Tenho filhos e netos de brinquinho são de praxe em falar fino.
Netos e filhos cornos netas e noras estão curtindo.
Outros são traficantes pagam caro com o destino.
Muitos deles lutador outros são morcegos vivem dormindo.

Sobra dinheiro pros morcegos pra gastar nos cassinos.
Minha velha aos setenta anos nesses dias esta parindo.
Confio que agüento tudo ou não me chamo Casturino.
Sou feliz com a vila surtida, num mundo que está falindo.

Composta em27/11/ 2006 Horas 16;30

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments