Bolsa de História (moda de viola)

Nasci pra ser boiadeiro soube escolher o que é bom.

Lidando com gado matreiro e tinha amor na profissão.

Nas terras de Mato Grosso conhecendo todo sertão.

Falo certo e não é pescoço sofro por quem tenho paixão.

 

Craque laçador em carrascal mais alguém laçou meu coração.

Percorrendo o pantanal ganhei bolsa cheia de milhão.

Mais deixava meu amor na expectativa esperando ansiosa no portão.

Chorando e aguada aflitiva por mim sem esquecerem fazer oração.

 

Conduzi mais de seis mil cabeças voltei trazendo solução.

Antes que meu amor desvaneça exonerei minha luta de patrão.

Agora  gasto meu tempo precioso meu campo é ter família em união.

Minha prole também esta bombeando na lida mostram ser campeão.

 

Hoje sou pesado com bolsa de história riqueza é meu bem na disposição.

Pra mim fornece amor e glória em conjunto e tendo ela em minha mão.

De boiadeiro só resta saudade ao lardear retiro em meu alazão.

Quem quiser ter vida de majestade corra aqui que eu saberei dar a lição.

 

Composta em 27/1/2014

 

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments