Dormir de Calças Curtas (moda de viola)

Vida feliz eu tive no sítio preciso fazer respaldo.

Dinheiro não era muito e também sem peso de fardo

Final do ano era feliz quando completava os saldos.

Tinha uma vida de rei no rabo não tinha escaldo.

 

Minha esposa sincera um prazer de felizardo.

Lá não se fala em ficar e não nascem filhos bastardos.

Levanta cedo cantando sem esquecer-se dos encargos.

Mais vim morar na cidade no meio de cobras e leopardos.

 

Felicidade soterrou e sou triste aqui é que tem trabalho árduo.

Dormir de calças curtas e botina cai nas garras dos lunfardos.

Políticos ficam carecas sendo espetados no dardo.

Bandidos para não serem vistos escondem o resto no Gabardo.

 

Oi que vida desgraçada  precisar morar nos arrabaldes.

Misérias usando de muletas não sobram nem bagaço ou caldo.

Empalamados de poluição e dizem que caipira são pardos.

Vou retornar a ser feliz voltando no bairro do Bernardo

 

Composta em 30/11/2013

 

 

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments