Adélio Carlini Moda de Viola Liberdade com o meu Repolho ( moda de viola)

Liberdade com o meu Repolho ( moda de viola)

Descobri o amor da Ritinha mais namoro de perigo e de abrolho.

Pra os parentes não aperceberem foi ficando ardido o molho.

Com táticas fui negaceando e sugando tudo igual piolho.

Quando descobriram o meu teor já tinha aprontado o pimpolho.

 

Nosso amor evoluiu em dificuldades mais por esse tipo de amor não encolho.

Não sou de perder na raia e confio quero liberdade com meu repolho.

Guerreio em todas as paradas na vitória a quero ela e eu não recolho.

 Sou afamado varão vigoroso não nasce frágil e nem roncolho.

 

Igual morcego na escuridão entrando em casa sem mexer no ferrolho.

Não tenho medo de rompantes nem de fortes ou de zarolho.

Com esse amor de primeira linha não sou de reciclagem ou de rastolho.

Vejo as gatas mudar de atitude depois que vê eu vesguear e revirar o olho.

 

Composta em8/11/2013

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado