Minha Flor (Moda de Viola)

Nestes versos que eu canto na inspiração do escritor.
Desenvolve grande drama dum coração sofredor.
Padecendo o desengano proezas dum grande amor,
O soluço sai baixinho e as lagrima igual regador.
Meu coração enfraqueceu e racionou o doador.
Fico noites sufocadas nas unhas dum estrangulador.
Ela deu a despedida foi desfolhada minha flor.
Meu mundo ficou vazio depois de tanto labor.

Ela não pode aprender com meu plano monitor.
Meus esforços foi em vão sendo dela seu professor.
Dei milhões de carinhos com um curso superior.
No decorrer de tantos anos completei o seu primor.
No boing que ela viajou ingressando no exterior.
Vi ela subir nos ares  horizonte agasalhou.
Voltei sozinho sem ela nada mais me consolou.
Choro sem ter solução ausente da Leonor.

Todos riem todos comentam por todo esse setor.
A  distancia não escuto  vejo apontar o indicador.
Já estou ficando maluco junto dos bazofiador.
Sem saber que o amor morreu num tom estarrecedor.
Sem dó fui desprezado em grau ultra superior.
Por todos sou pisoteado dentro dum triturador.
Os desprezos apoderaram com progressão em multiplicador.
Em toda terra habitada só eu tornei o fator.

Estou na ponta da terra nos ares congelador.
Os dias são eternidade despida sofro tremor.
Bem longe do seu corpinho que era acalentador.
Vivia agasalhado suprido do seu calor.
Sentindo bem refugiado bem perto do seu vapor.
Adeus ó minha querida de quem fui bom tutor
Estou indo à sepultura sem ver sentir o fragor.
Jamais irei esquecer do meu anjo sedutor.

Composta em 10 de agosto de 2006 – às 17h21

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments