Adélio Carlini Moda de Viola Não Quebramos o Jarro.(moda de viola)

Não Quebramos o Jarro.(moda de viola)

Recordamos quando brincamos rolando no capinzal.
Nossos pais perto vigiando trabalhando no cafezal
Com tantos tempos passando até nós emancipar.
Amor só foi aumentando, chegando o dia de se casar.

Hoje a mais de oitenta anos, tomando agua da cascata.
Os filhos são maiores escravos, querem ser os magnatas.
Voando nos ares de Boeing, nos prazeres de uma vida chata.
Vida amarga da juventude, do mundo perverso tira a natas.

Mesmo assim são leigos na direção, dos pais tirando o apojo.
Usam todos os prazeres da vida, imprensado no estojo.
Exibindo as suas grandezas, vida suja que de dar nojo.
Não imitam os seus pais, preferem viver num arrojo.

Não passo o sinal vermelho com ódio em marcas de carros.
Na integridade de meus pais, sem se arrepender eu agarro.
Filhos e netos no orgulho eu não deixo em tirar sarro.
Com meu bem ainda brincamos, e nunca quebramos o jarro.

Composta em 3/8/2014

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Conteúdo relacionado