Pepita de Ouro (Moda de Viola)

Meu coração não dilata não desata  comprimido sem ter espaço .
Teu desprezo deixa leso espatifado em milhões de pedaços.
Meu coração descontrolou pressão variou posição mudou o compasso.
Sou frágil e a sorte leva a beira da morte só vejo embaraço.
De sul ao norte só vejo reporte comentar meu triste fracasso.
Alma defina por causa da Carmelinda com nada mais eu engraço.
Estrada escabrosa muito perigosa os plano cruel constante eu faço.
Sem realidade sem felicidade põem fim nos meus passos.

Estratégia é guerra ativa granada nociva põe fim total.
Tua infantaria que te protegia chegará ao triste final
Os opressores libertando o amor voltam livrar-se do mal.
Devastação que sofri amor vai cobrir felicidade geral.
Coração volta ao vigor carícias de amor deixa tudo normal.
Fico rico sem limite sem haver desquite minha guerra é triunfal.
Acolherei com prazer fim do meu sofrer  em alto grau.
Tranco meu coração deleitando ao que é bom final do rival.

Passarei na defensiva alma cativa veloz se transformou.
Amor que dava problema mudou o esquema arrependida
Carinho multiplica vida tornou-se rica multiplicando labor.
Meu estado de coma custou grande soma mais recompensou
Abraça e me beija tem aquilo que deseja tristeza consumou.
Tirei meu marca passo ampliando o espaço coração agasalhou.
Planos pro futuro frutos maduros de tudo o que plantou;
Carmelinda nosso namoro é pepita de ouro que este garimpeiro encontrou.

Composta em 13 de agosto de 2006 – às 11h38

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments