Sátiras dos Tempos (Moda de viola)

Ao romper da linda aurora com o deslumbrante arrebol.
E a estrela matutina precedendo a luz do sol.
As estrelas se despedindo deixando orvalho igual lençol.
Iguais lírios no jardim que movimenta caracol.
Assim é nossos triunfos seja de fracasso ou glória.
Deus faz o mundo interessante enfeitado de história.
Operários lutam com os braços o escritor usa a memória.
Maldição torna benção dos fracassados à vitória.

As pessoas que se casam sem pensar nas despesas.
Quem assume um governo fica com as patas presas.
Quem sai é que fica aliviado fica contando proezas.
Tendo guerra contra o palácio ninguém quer ser rei ou princesa.
Os povos querem ter posição isto é desde a antiguidade.
Muitos sobem igual avião a jato mais abaixa atrás das grades.
Não adianta levar vantagem por produzir ou enfrentar atrocidades.
No mundo de satanás não queira ele de compadre.

Não adianta querer imita-los o labor do grande salvador.
Esconder atrás de a ganância fingir digno de amor.
Pois quando Jesus esteve no mundo obteve só traidor.
Só fazia as coisas direito num mundo constrangedor.
Podemos ficar na espreita que o melhor nunca vem
A não ser no apogeu quando agir aqui o (amém)
Mais agora que os ricos triunfam e os pobres sem vintém.
O deus do mundo interiorano onde as riquezas contêm.

É bom imitar o senhor Jesus tendo amor abnegado.
Não buscando seus interesses num mundo arrebentado.
Igual cera no fogo igual açúcar no molhado.
Lutar pelo velho mundo sai preso morto acorrentado.
Desculpem das minhas metáforas e de minha comparação.
Deus não protege os drogueiros nem ladrões ou beberrão.
Vejam rios grandes secando poderosos forjar apagão.
Vivemos num deserto nu, e só em unhas de leão.
Importante é não levar susto quando Jesus chamar as ovelhas.
Os cabritos vão pra esquerda todo murchado as orelhas.
Não pensem querer só estufar de mel não ser picado de abelhas.
Na queira perder todo o corpo incluindo as sobrancelhas.
Ficaras muito frustrado porque cada um seguiu o seu deus.
Não chore leite derramado com sua vida de fariseu.
Não seja igual irracional dando coice na mão de onde tu comeu.
Faltará a tu luz e água num escuro que nem breu.

Pois o diabo não cochila seus mísseis é bem certeiro.
Fica sentado sem atentar quem tem amor ao dinheiro.
Quem é de Deus não compra ou vende a besta fera não é seu zagueiro
Deus vai rir satisfeito por ter os pisoteados por companheiro.
Seja estrela que brilha seja de noite ou de dia.
Pois deste mundo infeccionado celestiais dão alforria.
Seja o arrebol do amanhã jubilando sem quantia.
Seja estrela matutina seja o sol com alegria.

Harmonizem como salmos noventa e um tenham Deus por fortaleza.
A maldade não tem craque nem com o diabo em destreza.
Não confiem em deuses humanos avance no Deus das riquezas.
Tenha luz sem apagões fonte de água se m pobreza.
Dez mil caem a sua direita você não sente o efeito da praga.
Deus sempre os iluminará o diabo não dá fraga.
Onde a cobra não os atinge e suas riquezas não estragam.
Vê só a maldade corroer sem apoio elas fica magra.

Onde o traficante range os dentes e os ladrões não faz casa.
Lastimará na eternidade são destruídos em fogo e brasa.
Assassino não é vitorioso seu labor sujo se arrasa.
Mentirosos sócios do diabo cortam-se suas super asas.
Os mentirosos que dizem que expulsam demônios Jesus não os conhecem.
Arranque seus super salários vê se você não apodrece.
O teu maior ramo da vida você esta longe e não os merece.
Deus curará todos os humildes dos mercenários ele esquece.

Em 2 de dezembro de 2006 Hora 15;51 sábado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.