Centro do Bumbum (Pagode)

Brasileiros lê jornal pra atualizar-se com o guaiú.
Vê como sofre o miserável coitadinho do Jeca Tatu.
Atacado de parasitas o incauto do Mandu.
Precisam catar migalhas que está no fundo do baú
Pobres sofrem em masmorra enquanto gozam os bidu.
Afastam de Deus os doloridos alegrando os zulus.
Precisam dum bom cirurgião pra dar fim neste angu.
Por gente pra trabalhar desde o norte até o sul.

Dando fim nos invasores que estão devastando o Xingu.
Tem lavrador querendo terras pra plantar milho ou chuchu.
Necessitam de leite e manteiga quem enfrenta o Bangu.
Pois só enchem o Brasil com veneno de urutu.
Classe média é derrotada fica todo jururu.
Igual papel na fogueira o vermelho ou branco fica azul.
O branco verde e amarelo foi pro lixo quase nu.
Sem doze duplas de antibiótico o Jeca na vai matar onça e tatu.

Só matará piolhos na cabeça do cachorrinho lulu.
Os vermes estão atacando desencoraja o guatambu.
O progresso vai pra lona e sangue corre igual urucu.
Inventam armas de guerra dando carne aos urubus.
Assine aquilo que eu disse sem tropeçar em murundu.
Quem ri logo chorará chora aqueles que tomam rum.
Ponta pé vai bem certeiro bem no centro do bumbum.
A C.P.I  vai até o fim gatos ladrões não ficará nenhum.

Composta em 22  de  outubro de 2006 – às 15h01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.