Metamorfose do Gavião (Pagode)

Fui trabalhador honesto empregado na usina
Com o tempo passando gostei duma menina
Linda pro meu estilo de cinturinha fina
Por ela fiquei gamado tinha o nome de Regina
Fui ficando vagabundo o amor mudou minha sina

Fiquei em farrapo e descalço sumiu uso de botina
Pedindo aos transeuntes centavos  espantalho nas esquinas
Dormindo em praças e debaixo de ponte numa vida de sovina
Revirando lixo achei moedas  e um  colar  de ouro e turmalina
Vendi e ganhei dólar  as moedas era libra esterlina

Corri e comprei uma loto acertando numa quina
Hoje sou rico abastado aprendi o que o mundo ensina
Não sou dono de mensalão  nem descobri o Mapa da mina
Aprendi cafalcatrua pra ricos nada incrimina
Sou ausente de rabo de saia  sou durão ninguém me domina

Sou igual o japonês que vem abastado da Hirochima
Coração duro ou coração mole conforme a gente combina
Virei maquiavélico sustando cheque mesmo depois que assina
Sou um garanhão costumeiro  na região de Campinas
Quero ser avião e gavião grande ave de rapina

Composto em 10 de março de 2008 – às 11h57

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.