Ponto Azul (Pagode)

)

Tomei  trem em Julio  Prestes destino a Botucatu.
Tomei violão emprestado Numa festa na cidade de Itu.
Tomei pinga na goela em rodeio em Itavuvu.
Tomei capricho zeloso namorando a Marilú.
Tomei por alvo a alegria nunca sinto jururu.
Tomei zelo na cachola em desafio de cururu.
Tomei dinheiro emprestado no banco Itaú.
Tomei um diploma na raça porque na lição eu fui bidú.

Toma chumbo nas culatras quem subir no muro do Artur.
Toma feio o estuprador naquele pontinho azul.
Toma doce do menino malvado do mamelu.
Toma chuva na estrada quem quiser quebrar o tabu.
Toma a bola o Ronaldinho três a zero no Pacaembu.
Toma o rádio e quebra fanático que faz guaiú.
Toma logo a namorada banho extra de xampu.
Toma liberdade os da corrupção mais depois brucutu

Toma Dês o seu espírito resto grampeia com o Belzebu
Toma o crente a bíblia lê em baixo do abajur;
Toma cadeia o traficante que arrasta igual peru
Toma zero o estudante vadio por gostar de sururu
Toma o leite da criança os que ainda não come angu
Toma ferrão os borrachudos por querer ganhar fácil o tutu
Toma o Brasil endividado lá se foi o catutu
Toma posse o presidente é o manda de norte ao sul

Composta em 22/102006

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments