Trampolim do Amor (Pagode)

Se me amasse como te amo jamais distanciava de mim.
Distante de ti choro angustiado é só você que pode dar fim.
Numa tristeza imensurável tua presença dá trampolim.
Com essa atitude que apronta vivo vegetando dando boletim.

O preto lingerie presa no varal faz lembrar dos bons momentos.
Vejo a fotografia nos cantos do meu misterioso aposento.
Lembro nossa felicidade infiltrada no pensamento.
Converso sozinho vejo sua imagem é intenso meu tormento.

Escuto sua voz fico animado é impressão trazida do atrevido vento.
Lembro que dormia comigo abraçada escutando o coração batendo lá dentro
Seda escorregadia da anágua forma teatro no meu evento.
Com sua presença nos realizam carícias e incremento.

Composta em 13/11/ 2006 Hora 10:00

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.