Sou Rico que Causa Inveja

Fui um corpanzil aguado. Levando uma vida boba
Em seguida fiz regime. Emagreci três arrobas.
Tomava água de lagoa. Que era muito sal oba.
Agora tomo água de mina. Quinze vidros de ginko biloba.

Oitenta anos de idade Voltei quarenta na raça.
Como virado e torresmo. Diário um litro de cachaça.
Roço um hectare de mata. Um alqueire de quiçaça.
Tenho quilos de notas de cem. Para os brotos faço graça.

Era um sujeito triste. Hoje tornei um jovem feliz.
Era bobo analfabeto. Hoje ocupo cadeira de juiz.
Estudei fui aprovado. Sei onde ponho meu nariz.
Quero ser um deputado. E presidente do país.

Tinha o calcanhar rachado. O corpo era craca e resina.
Hoje meu terno é engomado. Uso perfume da china.
Minha metamorfose. Foi dos carinhos das meninas.
Tornei rico abastado. Mudou em cheio a minha sina.

Sou fazendeiro afamado No município de Londrina.
Dinheiro eu tenho na Suíça. Tenho o amor da Gasparina.
Sou o maior dos cantores. Peito e viola ninguém me ensina
Maior Jogador de futebol. Taças que determina.

Não tinha fé hoje tenho. Tenho Deus pra me ajudar.
Sirvo um Deus que tem nome. Muitos podem admirar.
Sou o maior rico dos ricos Faço mundo inteiro se invejar.
Meu Deus o Todo Poderoso. Sou testemunha de Jeová.

Composta em 1/4/ 2006

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments